No Brasil, Maria Aché é membro/mureed e guia da Sufi Ruhaniat Internacional. 

Bastante difundida por promover as Danças da Paz Universal, a Sufi Ruhaniat Internacional é um corrente do Sufismo Universal, criada por Murshid Samuel L. Lewis como Sufi Islamia Ruhaniat Society, em novembro de 1970. É hoje conhecida como Sufi Ruhaniat Internacional (SRI) e possui centros nos Estados Unidos, Bélgica, Canadá, Holanda e Reino Unido.

 

Foi estabelecida por Lewis como uma corrente dentro da linhagem espiritual de seu próprio professor, Pir-o-Murshid Hazrat Inayat Khan, de quem ele recebeu bayat (iniciação) em 1923.  

 

Hoje é composta por murids sinceros (estudantes formalmente iniciados) que trilham o caminho da Iniciação e Discipulado, buscando a verdade da vida interior através da prática pessoal e experiência direta – assim como os discípulos de Cristo, Buda, Mãe Divina, Mohammed, e outras almas iluminadas, conhecidas e desconhecidas, têm feito ao longo dos tempos. 

 

A Sufi Ruhaniat Internacional tem cinco atividades principais:

 

- Danças da Paz Universal

 

Lewis estudou profundamente as tradições místicas do Hinduísmo, Judaísmo e Cristianismo e foi profundamente inspirado pelo contato e aprendizado espiritual com seus dois grandes mestres: Pir-o-Murshid Hazrat Inayat Khan, que foi o primeiro a trazer a mensagem sufi para o Ocidente em 1910 e Ruth St. Denis, uma das pioneiras da dança moderna na América e Europa.

 

Com sua rica experiência de vida, Lewis começou nos anos 60/70 a criar as danças como um método dinâmico para promover a “Paz através das Artes”. Num primeiro momento, seu repertório original era de cerca de 50 danças. Com o tempo, somando-se o trabalho de outros discípulos, o repertório cresceu, passando a conter mais de 500 danças que celebram o sagrado do Hinduísmo, Budismo, Zoroastrismo, Sikhismo, Judaísmo, Cristianismo, Islamismo, bem como danças em Aramaico, Nativas Americanas, Nativas do Oriente Médio, Celtas, Nativas Africanas e da Tradição da Grande Mãe.

 

Durante mais de 30 anos, as danças têm se espalhado ao redor do mundo, tocando mais de meio milhão de pessoas nas Américas do Norte e do Sul, Europa, União Soviética, Japão, Índia, Paquistão, Austrália, Nova Zelândia, África do Sul e Oriente Médio. Novos círculos de dança floresceram, nos lugares mais remotos e hoje são muitos os grupos que se reúnem regularmente para praticar e celebrar.

 

As Danças da Paz Universal têm desenvolvido e expandido em cada um de nós, um sentimento profundo e reverente a todas as Tradições. O trabalho dos dançarinos da paz, seguindo os passos do Murshid Sam, é fazer, dentro de si mesmos, a união de todas essas diversidades, criando a paz interior através da afirmação da Unidade, nas diferentes línguas humanas.

 

Temos compartilhado as danças em escolas, favelas, parques públicos, grupos terapêuticos, manifestações pacifistas, prisões, hospícios, casas de reabilitação de drogados, centros de desenvolvimento do ser, centros holísticos de saúde e em celebrações ecumênicas.

 

 – Escola Esotérica

 

Iniciação e progresso no caminho do discipulado é o tema central da nossa Escola Esotérica. A relação entre professor e aluno existe com a finalidade de fornecer treinamento que leva à realização da essência divina em cada ser humano, e para levar uma vida de serviço a Deus e à humanidade. Através de vários centros, as aulas são oferecidas tanto para o público em geral , quanto para aqueles interessados ​​no caminho da iniciação. Iniciados são esperados para manter um relacionamento com um guia espiritual. Os alunos iniciados são chamados de murids.

 

- Ordem de Cura Dervish

 

A Ordem de Cura Dervish mantém e promove a visão da saúde e da cura divina, tal como apresentado por Hazrat Inayat Khan . A Ordem Cura Dervish é uma ordem iniciática. Todos os membros têm demonstrado seu profundo envolvimento em algum aspecto de cura, quer para si ou aos outros. 

 

– Ziraat

 

Ziraat é uma abordagem baseada no coração de jardinagem e produção de alimentos para o exterior e para o crescimento espiritual interiormente. O coração, como a terra, é considerado solo sagrado para estar preparado para o plantio. Rochas e raízes são removidas; restolho do ano passado é arado. Nova semente é colocada no sulco. Luz do sol e da chuva para assistir à mudança das estações, e os antigos ciclos de plantio, crescimento, frutificação e colheita são realizados em nós mesmos e em nossos jardins e fazendas. 

 

– Culto de Devoção Universal

 

O Culto de Devoção Universal foi criado por Hazrat Inayat Khan para promover uma compreensão mais profunda e valorização das diversas tradições religiosas do mundo: tanto na beleza de suas distinções e diferenças, externamente, e no poder transformador e de cura de sua unidade interna. Todos vindo da mesma fonte.

 

Conduzido por ministros chamados de Cherags (Lâmpadas da Mensagem), o Serviço honra nove das principais tradições religiosas do mundo:

 

– a Tradição da Deusa, Hinduísmo, Taoísmo, Budismo, Zoroastrismo, as tradições nativas do mundo, Judaísmo, Cristianismo e Islamismo.

 

Para cada tradição, uma vela é acesa, uma seleção das escrituras sagradas é lido, e uma prática espiritual ou Dança da Paz Universal é liderada. Os líderes do culto de adoração Universal são referidos como cherags e cheragas.